Uber quer testar seu táxi voador, o uberAIR, no Brasil

Austrália, Japão, Índia e França também são cogitados para receber testes, que começam em 2020.

AUber anunciou que o Brasil pode ser o primeiro país fora dos Estados Unidos a testar o uberAIR, projeto de táxi aéreo da companhia. Durante a conferência Uber Elevate, realizada em Tóquio nesta quinta-feira (30), a empresa revelou que está buscando por uma terceira cidade parceira, além de Dalas e Los Angeles, para lançar o programa de voos fretados. Os outros países que participam da seleção são Austrália, Japão, Índia e França.

Os critérios para a escolha dessas localidades foram variados e levaram em consideração aspectos como uma região metropolitana com mais de 2 milhões de pessoas e concentração de 2 mil pessoas por milha quadrada (cerca de 1,6 km²). A expectativa é de que os voos demonstrativos comecem em 2020 e a operação comercial tenha início em 2023. A ideia é que o UberAIR, como um táxi aéreo, permita que usuários peçam um voo com a mesma simplicidade que se pede um carro atualmente.

Uber anuncia Brasil como um dos países que pode receber testes de táxi aéreo (Foto: Divulgação/Uber)

Uber anuncia Brasil como um dos países que pode receber testes de táxi aéreo (Foto: Divulgação/Uber)

O Rio de Janeiro é a cidade que está nos planos da Uber para o Brasil. A Índia tem as opções Mumbai, Déli e Bangalore, enquanto a Austrália pode ver o táxi aéreo em Melbourne ou Sydney. No Japão, as alternativas são Tóquio ou Osaka e, na França, os testes seriam feitos na capital Paris, onde já existe um Centro de Tecnologias Avançadas da Uber para desenvolver carros voadores.

Além da concentração de pessoas, a empresa está procurando por um local policêntrico, isto é, que tenha diversos nós de congestionamento, onde uma solução aérea seria bem recebida. Outra característica buscada na cidade é um aeroporto cujo trajeto demore mais de uma hora até o centro.

Órgãos de regulação e planejadores urbanos dos cinco países já estão trabalhando em conjunto com a companhia para buscar soluções de desenvolvimento. A cidade escolhida será anunciada em seis meses – ou seja, até fevereiro de 2019.

Por Raquel Freire, TT Via Uber Mashable