Moradores reclamam de assaltos em estações e pontos de ônibus em Palmas

Usuários do transporte público de Palmas relataram roubos e arrastões em estações da região sul de Palmas. A reclamação é de que falta policiamento nos horários de maior movimentação. Os assaltos são constantes e os alvos preferidos são os celulares, bolsas e dinheiro das vítimas.

Na estação Javaé, em Taquaralto, é comum ter notícia de pessoas que foram vítimas. “A moça estava aqui com o celular e o bandido veio de bicicleta e assaltou ela com uma faca. Teve outro assalto no Eixão: os bandidos chegaram, um homem e uma mulher, e levaram o dinheiro dos passageiros”, disse a ambulante Francisca de Sousa.

Os crimes acontecem também nos pontos de ônibus das quadras. A professora Luzilene conta que foi assaltada enquanto estava em uma parada no Setor União. “Quando cheguei na parada os ladrões vinham chegando da outra parada, onde já tinham assaltado e levado 12 celulares. Eles pegaram todos os celulares, mas a sorte é que o meu estava na bolsa. Como eles estavam com pressa, arrancaram a corrente do meu pescoço e saíram.”

Os usuários afirmam que as viaturas da Polícia Militar até passam pelas estações, mas não param para fazer o policiamento. “Eles passam direto aqui [polícia], mas encostar é difícil demais. Passa no carro só”, Francisca Sousa.

“Todo dia conta história que tem assalto por aqui. Graças a Deus que eu ainda não fui uma vítima, mas o pessoal sempre conta que tem assalto. Levam dinheiro, celular, bolsa das mulheres. A viatura passa, mas não tem jeito. Acho que é pouca viatura e muitos bandidos”, contou a vendedora Maria.

A Polícia Militar informou que realiza patrulhamentos diuturnamente, sem interrupção e vai intensificar o patrulhamento em pontos de transporte coletivo. “Ressalta ainda que o cidadão vitimizado deve acionar o disque-emergência 190, não somente para que seja atendido, mas para que a PM possa quantificar as ocorrências e redimensionar policiamento para áreas, de acordo com a demanda”, afirmou em nota. (g1)