Mandioca como fonte de alimentação faz parte de metodologia de ensino em escola de Itacajá

A Escola Estadual Almeida Sardinha, de Itacajá, jurisdicionada à Diretoria Regional de Educação (DRE) de Pedro Afonso, trabalhou uma sequência de aulas sobre a mandioca como fonte de alimento. As aulas com ações práticas sobre a manipulação da mandioca se iniciaram na segunda-feira, 29, de outubro, e a culminância do trabalho ocorreu nesta quinta-feira, 1º de novembro em Itacajá.

As ações envolveram os estudantes do Ensino Médio Integrado ao Agronegócio, e teve como objetivo compreender o processo de cultivo e manuseio da mandioca, bem como sua transformação em farinha e em alguns pratos típicos que têm essa raiz como parte.

Na culminância, serão expostos e vendidos os pratos derivados da mandioca, além de competição destacando quem consegue apresentar a maior raiz. Serão premiados o primeiro e o segundo colocado.

No evento, Ismael AprakKrahô, líder indígena,  e Joseli João da Silva, tecnólogo em agricultura familiar e sustentabilidade da Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) proferirão palestra. Outras atividades que irão ocorrer são desfile da rainha da mandioca; bingo dançante e bingo de produtos recebidos como doação feita pelos comerciantes locais, além do baile com atrações culturais locais. Tudo isso são pontos de divulgação e valorização dos produtos locais.

Segundo Maria de Lourdes Rocha da Cruz Porto, gestora da escola, o tema valoriza a cultura local. “Todos os participantes estão empolgados com a realização do evento. O assunto foi trabalhando de forma interdisciplinar. Temos a mandioca como uma das  fontes de renda e base de alimentação local”, destacou.

Edmeire Moraes Lacerda Brito, professora de geografia, reforça que os alunos tiveram a oportunidade para conhecer os benefícios proporcionados pela mandioca. “Todo o processo de cultivo da mandioca foi discutido com os estudantes. Além disso, foram produzidos textos informativos e instrucionais”, pontuou.

Alzirina Pereira Alves, Coordenadora Pedagógica, conta que os estudantes demonstraram interesse em desenvolver as atividades. “Ocorreu uma intensa busca pelo conhecimento sobre as propriedades nutritivas existentes na mandioca, como um dos alimentos muito consumido no Brasil. Os alunos aprenderam como se planta e também o passo a passo da produção de farinha”, ponderou.

De acordo com Lucélia da Silva Soares, estudante, na prática o conhecimento teórico foi reforçado. “Na prática, aprendemos o passo a passo do cultivo da mandioca. Cada professor com sua disciplina apresentou algo diferente em relação ao trabalho com a mandioca e seus derivados”, finalizou.

Abrão de Sousa. Palmas