Loteamento em Luzimagues é tomado pelo mato e moradora não encontra área comprada há 12 anos

A dona de casa Terezinha Araújo Miranda está revoltada porque comprou um lote há 12 anos no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, mas agora não consegue sequer encontrar o terreno. É que o loteamento está abandonado, sem asfalto, iluminação ou qualquer serviço público. Até as ruas desapareceram no meio da vegetação.

Ela conta que quando comprou o lote no loteamento Village Morena recebeu várias promessas, mas nenhuma foi cumprida. “O que a imobiliária falou é que tinha um convênio com a prefeitura. E que seria a prefeitura que iria fazer as aberturas porque esse aqui foi o primeiro loteamento aqui do Luzimangues”, afirmou.

O lote foi quitado pela dona de casa em 2012. Agora ela resolveu começar a construir, mas não conseguiu encontrar o terreno. “Eu só lembro que quando comprei era um lote de esquina. Isso eu lembro, mas agora onde é não me pergunte por que está sumido no meio desse mato”, contou.

A mulher conta que foi atrás de respostas, mas nenhuma foi suficiente. “A imobiliária simplesmente fala que teve todo o acordo com a prefeitura de Porto Nacional e que foi liberado [o loteamento], porque sem a liberação não tinha como fazer. Conversamos com a prefeitura, mas eles não falam nada”.

“Me sinto lesada por ambas as partes. Porque por um lado foi um dinheiro muito suado que está aqui há sete anos parado e não tenho retorno nem resposta nenhuma.”

Outro lado

Em nota, a Secretaria Municipal da Infraestrutura disse que o loteamento Village Morena é um dos mais antigos de Luzimangues e foi entregue em gestões anteriores sem a infraestrutura completa obrigatória, exigida por lei.

A secretaria afirma ainda que a estruturação do loteamento, como de outros bairros antigos em Luzimangues, está judicializada e aguardando decisão da Judicial para obrigar as loteadoras a cumprirem o que determina a lei.