Israel terá táxis autônomos em 2019

Volkswagen, Intel e Mobileye se uniram para oferecer o serviço no ano que vem

Como resultado de uma parceria da Volkswagen com a Intel e a Mobileye, Israel terá um serviço de táxis autônomos em 2019. O projeto leva o nome de Mobility-as-a-Service (MasS, em um paralelo com o mercado de software corporativo, conhecido como SaaS) e almeja transformar a mobilidade em um serviço, mudando o paradigma de ter carro particular para a locomoção diária.A tecnologia de condução autônoma ficará por conta da Mobileye, empresa que pertence à Intel. Ela já realiza testes com veículos sem motorista e agora se aproxima do seu primeiro produto comercial no ramo autônomo.

A Volkswagen oferecerá a frota de veículos elétricos que será usada no serviço de táxis e os veículos serão gerenciados pela Champion Motors, a segunda maior importadora israelense.

O kit autônomo da Mobileye será implementado nos veículos para oferecer um nível 4, entre os 5 possíveis na condução sem motorista. No nível 4, o condutor não é necessário na maioria das situações, mas pode precisar assumir o volante eventualmente. No nível 5, o veículo é totalmente autônomo, sem restrições. Com isso, será possível apenas entrar no carro e ligá-lo para inserir o seu destino e aproveitar a viagem.

O número de veículos será limitado a algumas dúzias no início. Em 2022, a meta da aliança empresarial é ter centenas de automóveis sem motoristas nas ruas oferecendo o serviço de táxi–parecido com o que é mostrado no episódio “Hang The DJ”, do seriado Black Mirror.

A iniciativa das empresas é algo que também é desejado pela Uber, Lyft e companhias do ramo automotivo em geral. Com o tempo, ter carro pode passar a ser um luxo, uma vez que a mobilidade passará a ser um serviço, na visão de especialistas.

Por Lucas Agrela, São Paulo