Governo do Estado autoriza fiscalização em delegacias de Palmas e avaliação de policiais

O Governo do Tocantins publicou uma portaria no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (15) que autoriza ações de fiscalização da corregedoria da Polícia Civil em delegacias especializadas e distritos policiais da capital. A medida vem em um momento turbulento na relação entre os policiais e o Poder Executivo, com delegados acusando o Palácio Araguaia de tentar interferir em investigações sobre aliados de Mauro Carlesse (PHS).

O documento determina que 11 itens serão avaliados pelos corregedores. Entre eles, a conduta pública e particular das equipes e possíveis ocorrências de abuso de poder por parte dos policiais.

Segundo a portaria, as fiscalizações começam no dia 20 de maio e terminam no dia 31. A corregedoria deve passar por todos os distritos policiais e delegacias especializadas da cidade, inclusive a Delegacia de Investigações Criminais, responsável por investigar casos de corrupção. Também haverá ações no Instituto Médico Legal e no Instituto de Criminalística.

O documento, assinado pelo corregedor-geral da Polícia Civil, Fábio Augusto Simon, diz que o objetivo da medida é: “promover o aprimoramento e a eficácia dos serviços através da prevenção e da correção de eventuais irregularidades, além de conhecer denúncias, reclamações, sugestões e elogios”.

O presidente em exercício do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Tocantins, delegado Ibanez Airys, disse que o procedimento da corregedoria é normal, mas há uma preocupação sobre como as avaliação serão feitas. “Por causa das faltas de condições e dificuldades que as delegacias enfrentam. Podem exigir serviços em locais que não oferecem condições aos agentes, delegados e escrivães de exercê-los”, explicou.

A reportagem procurou a SSP para mais esclarecimentos a respeito da fiscalização e aguarda resposta.