Evento público alusivo ao Dia Internacional da Corrupção será realizado no próximo dia 12

O Fórum Tocantinense de Combate à Corrupção (FOCCO) realiza, no próximo dia 12, a partir das 19h, o Evento Público em Comemoração ao Dia Internacional Contra a Corrupção. O encontro, que acontece no auditório do Ministério Público Federal-Procuradoria da República no Tocantins, em Palmas, reúne diversos órgãos de controle, a exemplo do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO). Podem participar profissionais das áreas de controle externo e jurídica, estudantes e a população em geral.

Entre os debatedores está o Procurador Regional da República em Brasília, Vladimir Aras, que ministrará palestra com o tema “Corrupção, Compliance e Regimes Globais de Prevenção e Repressão”. Vladimir Aras é ex-secretário de Cooperação Jurídica Internacional da PGR, ex-membro do Grupo de Trabalho em Crime Organizado e ex-membro do Grupo de Trabalho em Lavagem de Dinheiro e Crimes Financeiros da PGR.

Os integrantes do Fórum também farão um painel, no qual apresentarão trabalhos realizados em 2018 na área de enfrentamento da corrupção, bem como futuras iniciativas para o ano de 2019, no Estado do Tocantins. Haverá certificação aos presentes.

Programações simultâneas, em alusão à data, serão realizados em diversos Estados. O Dia
Internacional Contra a Corrução remete à data em que o Brasil e mais 101 países assinaram a Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção, em 2003, na cidade mexicana de Mérida.


FOCCO

Criado oficialmente em 18 de novembro de 2011, o Fórum tocantinense tem a finalidade de aprimorar a fiscalização e promover, na sociedade, o debate sobre a importância de se acompanhar os gastos públicos e denunciar irregularidades na administração pública.

O FOCCO faz parte da Rede de Controle Nacional e reúne várias instituições de controle como: Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas da União, Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, Ministério Público de Contas, Polícia Federal, Advocacia-Geral da União, Controladoria-Geral da União, Tribunal de Justiça, Receita Federal, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Controladoria Geral do Gasto Público e Transparência do Estado do Tocantins e Delegacia De Repressão a Crimes de Maior Potencial
Contra a Administração Pública – Dracma.

 

Com informações do MPE/TO