Enem abre portas para quem quer estudar no exterior

Exame pode ser usado para ingressar em universidades de Portugal. Brasil já fechou convênios com 34 instituições de ensino superior no país europeu

Além de ser a porta de entrada para universidades públicas e instituições privadas de ensino superior, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é também um meio de realizar o sonho de estudar fora do País. Os participantes do exame podem concorrer a vagas em 34 instituições de ensino superior de Portugal, com as quais o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) possui acordos e convênios.

O Inep assina, desde 2014, acordos interinstitucionais de cooperação com universidades e institutos politécnicos de Portugal para aproveitamento dos resultados do Enem. A primeira parceria foi firmada com a Universidade de Coimbra.

“Os convênios não envolvem transferência de recursos e não preveem financiamento estudantil por parte do governo brasileiro”, esclarece, em nota, o instituto. Diferentemente do Brasil, no país europeu há cobrança de taxa dos graduandos como forma de coparticipação nos custos do ensino.

De volta ao Brasil, os estudantes que optarem por cursar a graduação em Portugal estarão sujeitos à legislação brasileira sobre revalidação de diploma e exercício da profissão. Além disso, cada instituição portuguesa institui regras e períodos próprios para seleção de estudantes brasileiros. Clique aqui para conferir a relação das instituições portuguesas que utilizam a nota do Enem como critérios para seleção de alunos brasileiros.

Com informações do Inep e do MEC