Economistas reduzem previsão de alta do PIB para 1,32% em 2018

Apesar de números do terceiro trimestre terem animado o mercado, projeções para este ano foram cortadas

Apesar de o crescimento do PIB no terceiro trimestre, que foi de 0,8%, ter ido ao encontro das projeções do mercado financeiro, os economistas consultados pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa de crescimento para 2018. Há uma semana, eles esperavam uma alta de 1,39% do PIB neste ano.

De acordo com o Boletim Focus, agora, a expectativa é de apenas 1,32%.Por outro lado, a previsão para 2019 subiu de 2,5% para 2,53%. Essa foi a primeira alta depois de quatro semanas com o indicador estável. As projeções para 2019 e 2020 permanecem em 2,5%.

Os economistas também reduziram suas previsões para a inflaçãode 2018. A cada baixa, fica mais longe a expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do centro da meta. A mediana das estimativas está 3,89% para 2018 – na última semana, estava em 3,94%. O centro da meta para este ano é de 4,5%. Esta é a segunda semana seguida que o indicador fica abaixo de 4%.

A previsão para 2019, também caiu, de 4,1% para 4,06%, pouco abaixo da meta para o próximo ano – 4,25%. Já, para 2020, a projeção ficou estável em 4%, exatamente no centro da meta válida para esse ano.

Dólar e Selic

As projeções para o dólar subiram de uma semana para cá. Os economistas preveem que a moeda americana deva encerrar o ano em 3,75 reais, cinco centavos acima da previsão publicada na semana passada. Para 2019, a expectativa é que o dólar fique em 3,80 reais, dois centavos acima da projeção anterior.

Pela 27ª semana seguida, a previsão para taxa básica de juros (Selic) permanece inalterada em 6,5%. A projeção para 2019 também não mudou de uma semana para cá e continua em 7,75%, indicando elevações dos juros no próximo ano. Os economistas acreditam que a Selic ficará em 8% em 2020.

Por Machado da Costa