Cristãos fazem jejum de Ester para pedir intervenção de Deus na Síria

A decisão de retirar as tropas norte-americanas da Síria, tomada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, desencadeou um movimento de jejum e oração pelo país.

A iniciativa é do ministério Succat Hallel, uma casa de oração 24/7 com vista para o Monte do Templo, em Israel. Juntos, os cristãos estão promovendo três dias do jejum bíblico de Ester, com abstenção total de comida e bebida, que acontecerá entre 1 e 3 de março.

“Alguns acontecimentos no Oriente Médio são tão importantes que as decisões tomadas nos próximos meses podem afetar o destino de milhões de pessoas nesta região e até mesmo o futuro de Israel”, disse Rick Ridings, fundador da Succat Hallel.

Há dois principais motivos de oração para o período. Um deles é pela proteção do novo governo democrático que está surgindo na Síria, conhecido como “Autogestão do Norte e Leste da Síria” (SANES, na sigla em inglês), que promete proteger a liberdade religiosa das minorias no país devastado pela guerra.

A SANES foi criada em setembro de 2018 durante uma reunião do Conselho Democrático Sírio (SDC) em Raqqa. A nova gestão se tornou um órgão de coordenação entre os conselhos administrativos já existentes, baseada em um sistema federal apoiado pelos EUA.

No entanto, a SANES ainda é uma democracia frágil e os líderes estão preocupados que ela possa ser destruída depois que os EUA deixarem a região. “Pode haver um grande potencial de genocídio se esse governo não for protegido”, adverte Ridings.

O segundo motivo de oração é pela proteção de Israel diante das ameaças da Turquia, Irã e Rússia. Ridings conta que, em janeiro, recebeu uma visão na qual Jesus combatia poderes malignos que construíam estradas para sitiar a nação judaica. Três dessas estradas vinham do Irã, Rússia e Turquia.

“Quando o presidente Trump anunciou a decisão de retirar as tropas do nordeste da Síria, imediatamente, a Turquia, a Rússia e o Irã se concentraram no nordeste da Síria”, observou Ridings. “Todas essas três nações têm potencial, se estiverem no controle total da região, de permitir um genocídio dos cristãos e dos curdos nessa área”.

Unindo forças pela oração

Ridings pede que cristãos do mundo inteiro orem para que Jesus destrua quaisquer planos demoníacos para eliminar Israel e as minorias religiosas e étnicas do Oriente Médio.

Até agora, o chamado para a oração está chegando a países da Ásia, como a Coreia do Sul. Ridings espera que muitos mais se juntem.

“Acreditamos que Deus está sob o controle soberano, como nos dias de Ester”, afirmou, encorajando os cristãos a orarem e jejuarem. “Concordem conosco sobre esses pontos onde prevalecerão os propósitos de Deus”.
Com informações GraçaNews