Comunidade escolar de Gurupi comemora implantação de Colégio da Polícia Militar na cidade

Atendendo à demanda da população gurupiense, o Governo do Estado autorizou a implantação da unidade VII do Colégio da Polícia Militar (CPM), na Escola Estadual Costa e Silva, em Gurupi. O atendimento aos alunos será realizado já no ano letivo de 2019. A escolha da unidade para a instalação do CPM foi tomada após consultas à comunidade escolar, que agora comemora a novidade.

“Apresentamos a proposta do Colégio Militar para os servidores da Escola Costa e Silva, pais, alunos e representantes de entidades diversas de Gurupi. Mesmo sendo uma solicitação da população, fizemos questão de mostrar o funcionamento do modelo de escola militar, e a aceitação foi unânime por parte dos presentes nas reuniões. Nosso objetivo é melhorar ainda mais a qualidade do ensino já ofertado pela rede”, enfatizou a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar.

Raquel Benke Alves Pires é mãe das gêmeas Bárbara e Beatriz, alunas da escola desde 2013. Para ela, a mudança trará avanços para a formação das filhas. “Acredito que essa transformação em Colégio Militar só trará mais benefícios para o ensino que já é muito bom no Costa e Silva. Vejo muito positivamente esse trabalho dos Colégios Militares focado na disciplina, na responsabilidade, na busca por resultados. Espero que a escola passe a oferecer também o ensino médio, para que minhas filhas saiam daqui direto para a universidade”, enfatizou.

Para os servidores, a expectativa é que a implantação do CPM propicie um atendimento ainda melhor. “A princípio ficamos apreensivos, normal como toda mudança, mas agora, conhecendo melhor a proposta, acreditamos que será muito bom para a comunidade. O Colégio Militar era um desejo de muitos, e nós vamos vestir a camisa e trabalhar para que a escola seja cada vez melhor”, revelou a auxiliar de serviços gerais, Amarilene Mendes Vieira.

Na última reunião no Costa e Silva, o chefe do Estado Maior, coronel Henrique de Souza Lima Júnior e estudantes do CPM de Palmas conversaram com a comunidade sobre o funcionamento da nova unidade. A aluna Sué Eloane Macêdo, do 7º ano, avaliou o momento como esclarecedor. “Tínhamos muitas dúvidas sobre como seria a escola, e eles nos explicaram. Eu sempre tive vontade de estudar numa escola militar, mas não tinha essa possibilidade aqui em Gurupi. Acho que é um método diferenciado que só vai melhorar o nosso aprendizado. Estamos muito empolgados”, relatou a adolescente que estuda na escola desde o 2° ano do ensino fundamental.

Atendimento

Inicialmente, serão contemplados pelo Colégio Militar de Gurupi cerca de 300 estudantes do ensino fundamental. Assim como nas demais unidades, no ano de implantação, não haverá processo seletivo para o ano letivo de 2019. As vagas para o CPM de Gurupi serão preenchidas pelos alunos já matriculados no Costa e Silva.

Os pais terão a opção de manter ou não o aluno na escola após a mudança. No caso de abertura de vagas, motivadas por transferência de estudantes, as remanescentes poderão ser pleiteadas conforme o cronograma comum de matrículas da rede estadual.

Colégio da Polícia Militar

A meta do Governo do Tocantins é ampliar o atendimento das escolas militares no Estado. Até agora, são dez unidades com capacidade para atender cerca de sete mil estudantes em Palmas, Araguatins, Araguaína, Arraias, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Colinas do Tocantins, Guaraí e Gurupi.

Histórico

A Escola Costa e Silva foi fundada em 1973 e é localizada na área central do município. A unidade de ensino escolhida pela comunidade para a implantação do CPM é a única escola do Tocantins vencedora nacional do Prêmio Gestão Escolar.

O projeto pedagógico da escola é pautado na discussão coletiva, envolvendo seus vários segmentos. Considerando a realidade dos alunos, a proposta pedagógica traz projetos e atividades extracurriculares e prima pela participação dos pais e familiares dos estudantes. As práticas da unidade visam ao desenvolvimento integral do aluno e à formação de agentes transformadores de suas realidades.

Núbia Daiana Mota / Governo do Tocantins