Com orientações e apoio financeiro, programa de fomento gera renda a pequenos produtores no Tocantins

Desenvolvido em 138 municípios com menor IDH do Estado, o Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais beneficia atualmente 2.200 famílias, com oferta de serviços de assistência técnica e extensão rural e a transferência direta às famílias de recursos financeiros.

Com a proposta de ampliar a produção de alimentos e gerar mais renda entre os agricultores que vivem em situação de pobreza, o Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), em convênio firmado com o Ministério da Cidadania, executa o programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais, beneficiando milhares de famílias, com orientações técnicas e apoio financeiro.

Uma dessas famílias é a do casal Francisca Cursino Ribeiro e João Costa da Silva, moradora da zona rural de Pedro Afonso, a 206 km de Palmas. Lá, a família vem conquistando qualidade de vida, com a criação de aves caipira. “Até março deste ano, contávamos apenas com o auxilio que recebíamos do Programa Bolsa Família, mas com assistência do Ruraltins, entramos no Programa Fomento Rural e recebemos R$ 2,4 mil que investimos na criação de galinha caipira, realizando assim um dos nossos sonhos, que era viver do próprio trabalho, aqui na propriedade. Já estamos com 100 aves, que somadas à produção de mandioca, garantem o nosso sustento e dos filhos, com a geração de renda”, afirma Francisca Cursino.

A extensionista rural Fernanda Pereira, responsável pelo atendimento na região, ressalta que foi feita uma parceria com a Prefeitura de Pedro Afonso para habilitar os produtores a receberem o Selo de Inspeção Municipal (SIM), possibilitando assim a comercialização no mercado local e aos programas sociais do governo. “O resultado apresentado por essa família foi espetacular, pois são pessoas humildes que souberam fazer de uma oportunidade um grande negócio.

Realizaram o sonho de se tornarem produtores de aves, e hoje estão crescendo com a produção e a venda de seus produtos, gerando renda para a família. Além disso, colocaram em prática cada orientação repassada a eles”, afirma a extensionista, complementando que um grupo de dez produtores da região está no Fomento Rural e inseridos no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Programa Fomento Rural

O Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais oferta serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e a transferência direta às famílias, de recursos financeiros, por meio do cartão Bolsa Família. Desenvolvido em 138 municípios com menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado, beneficia atualmente 2.200 famílias.

O investimento do programa totaliza um montante de mais de R$ 5,2 milhões, por parte do governo federal, sendo que esse valor é repassado diretamente aos produtores selecionados, cabendo ao Governo do Estado o custo operacional do termo de cooperação, oferecendo assistência técnica, treinamento aos agricultores e elaboração dos projetos. “As famílias beneficiadas são identificadas e mobilizadas pelos técnicos do Ruraltins, recebendo cada uma o montante de R$ 2,4 mil (divididos em duas parcelas, de R$ 1,4 mil e R$ 1 mil), para desenvolverem seus projetos produtivos”, explicou Aline Aguiar, da equipe coordenadora do Fomento Rural.

Os recursos não precisam ser devolvidos aos cofres públicos e as famílias podem investir em projetos agrícolas, como criação de pequenos animais, cultivo de hortas, dentre outros, ou não agrícolas, a exemplo de artesanato, salão de beleza, produção de polpas e atividades de costura. O Programa Fomento Rural tem vigência até o ano de 2020, podendo ser prorrogado. (Do Ruraltins)