Com foco no 5G e em celulares dobráveis, Google apresenta Android Q

Em conferência, Google revela o Android Q, seu novo sistema operacional

Mountain View (EUA) – O Google apresentou nesta terça-feira (7), o Android Q, décima versão do sistema operacional para dispositivos móveis da empresa, projeto para aproveitar os benefícios da rede 5G e das telas dos celulares dobráveis.

O anúncio foi feito durante a I/O, conferência com desenvolvedores realizada anualmente pela empresa em Mountain View, na Califórnia. Cerca de 7 mil pessoas participam do evento, que foi aberto pelo executivo-chefe do Google, Sundar Pichai.

Além de ser compatível com a rede 5G e com os celulares dobráveis que começaram a ser lançados neste ano, o Android Q tem como novidade a ferramenta “Live Caption”, que gera legendas para qualquer vídeo ou áudio executado no dispositivo.

Com a “Live Caption” ativada, o aparelho automaticamente apresenta em texto na tela a transcrição no que está sendo dito, uma ferramenta que pode beneficiar portadores de deficiência auditiva.

O mecanismo funciona graças a um sistema interno de aprendizagem automática que vem junto com o Android Q e ficarão armazenados no próprio telefone. A “Live Caption” funciona inclusive se o aparelho estiver com o volume no “mudo” e pode ser usada no modo avião.

Inicialmente, a ferramenta estará disponível apenas em inglês, mas o Google afirmou que está trabalhando para que incluir novos idiomas. O texto das legendas pode ser colocado em diferentes locais da tela, aumentando ou diminuindo o tamanho das letras.

O Android Q também um “modo escuro”, que muda a cor da interface do sistema para gastar menos bateria e ajudar a prolongar a autonomia dos dispositivos.

Quanto à privacidade, o Google seguiu os passos da Apple. A partir de agora, o Android permitirá que os usuários limitem o acesso que os aplicativos têm à localização do aparelho apenas quando estiverem sendo usados.

O Android Q, que ainda não é o nome definitivo do sistema, será lançado oficialmente nos próximos meses. Uma versão beta foi disponibilizada para 23 celulares de 12 fabricantes, além, claro, dos diferentes modelos do Pixel, produzidos pelo próprio Google. (Efe)