Caverna de sal é encontrada em Sodoma, onde mulher de Ló virou uma estátua

A maior caverna de sal do mundo foi descoberta próximo ao local onde, segundo a Bíblia, a esposa de Ló foi transformada em uma coluna de sal, disseram pesquisadores israelenses nesta quinta-feira (28).

A caverna batizada como Malham se estende por 10 km, passando pelo Monte Sodoma, a maior montanha de Israel, e se espalhando para o Mar Morto. As estalactites salgadas, que são formações rochosas sedimentares, se originam no teto da caverna e algumas das paredes brilham com cristais de sal.

Malham foi descoberta através do trabalho de Amos Frumkin, fundador do Centro de Pesquisa de Cavernas da Universidade Hebraica, que mapeou cerca de 5 km da caverna na década de 1980.

Dois anos atrás, o espeleólogo israelense Yoav Negev decidiu completar o trabalho de Frumkin. Ele uniu forças com o pesquisador Boaz Landford para organizar uma delegação de oito espeleólogos de nove países para concluir o mapeamento da caverna.

Yoav Negev, líder do projeto de mapeamento da caverna Malham, mostra as estalactites salinas. (Foto: AFP)

Malham superou o recorde de 13 anos da Caverna dos Três Nus, uma caverna de 6.850 metros no sul do Irã. Com o escoamento da chuva que dissolve suas superfícies, Malham se pode se alongar ainda mais com o tempo.

O Monte Sodoma é composto quase inteiramente de um imenso bloco de sal, coberto por uma camada fina de rocha. As raras chuvas do deserto se infiltraram nas rachaduras da rocha e dissolveram o sal, formando pequenas cavernas que descem em direção ao Mar Morto.

Grande parte do interior da caverna é coberta por uma fina camada de poeira que sopra do deserto. Uma placa fina que parece ter sido cortada é apelidada de “A Guilhotina”, enquanto placas gêmeas receberam o título “Os Dez Mandamentos”.

Para Negev, Malham entra em uma categoria única. “Não há nada como isso em Israel”, disse ele, alegando que nenhuma outra caverna chegou perto da marca de 10 km. Ele considera a rede de cavernas como a “mais impressionante e complexa” em Israel.

Com informações GracaNews