Cantar pode melhorar função motora de pessoas com Parkinson

Após sessões de uma hora de canto, pacientes ficaram menos ansiosos e menos tristes e apresentaram melhoras de alguns sintomas

Um estudo da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, apontou que cantar pode trazer benefícios para pessoas com Parkinson.Nos próximos 20 anos, o número de pessoas com a doença no mundo deve dobrar.

Os pesquisadores observaram melhoras no humor e nos sintomas motores, além de redução de indicadores de estresse. A pesquisa foi apresentada no encontro de 2018 da Sociedade Americana de Neurociência.

“Nós vemos uma melhora toda semana quando eles saem do grupo de canto”, afirma Elizabeth Stegemöller, uma das autoras do estudo. “Alguns dos sintomas, como o toque do dedo e a marcha, nem sempre respondem à medicação, mas com o canto eles estão melhorando.”

O grupo de pesquisadores acompanhou 17 participantes de um grupo de terapia por meio do canto. Eles mediram frequência cardíaca, pressão arterial e níveis de cortisona de todos os pacientes, além de fazerem uma pesquisa sobre sentimentos de tristeza, ansiedade, felicidade e raiva entre os participantes antes e depois de uma hora de cantoria.

Após as sessões de canto, não houve diferença em sentimentos de alegria ou raiva, mas os pacientes ficavam menos ansiosos e menos tristes. Os níveis de frequência cardíaca, pressão arterial e cortisona também caíram, o que levou os pesquisadores a analisar amostras de sangue dos pacientes.

Os cientistas querem medir níveis de ocitocina (hormônio conhecido como hormônio do amor), mudanças na inflamação da doença, que mede sua progressão, e na neuroplasticidade do cérebro para entender se estes fatores podem explicar os benefícios da cantoria.

A pesquisa é inspirada nos resultados de um estudo prévio da mesma equipe, que descobriu que cantar é eficiente para melhorar a respiração e controlar os músculos usados para engolir em pessoas com Parkinson.

Por Letícia Naísa, São Paulo