Aterro de ponte que dá acesso a aldeias desaba e deixa indígenas ilhados

Indígenas da etnia Krahô, que vivem no município de Goiatins, estão praticamente ilhados há cerca de três dias. Isso porque a cabeceira da ponte que dá acesso às aldeias da região cedeu. Não é possível trafegar de carro no local. Alguns se arriscam ao passar em motocicletas, outros percorrem o trecho a pé.

Segundo o professor Renato Yahe Krahô, a ponte dá acesso às aldeias Água Branca, Pé de Coco, Cachoeira , Areia Branca e Taipoca. “No ano passado aconteceu a mesma coisa, a prefeitura fez um trabalho emergencial, colocando barro. Na primeira chuva que deu, a cabeceira da ponte foi destruída”, contou ele.

A estrada que liga a cidade às 32 aldeias da região também estão em péssimas condições, com buracos e quase intransitáveis, disse o professor.

A Prefeitura de Goiatins, por meio do secretário de infraestrutura, informou que o município vai enviar uma equipe no local na próxima semana. Disse ainda que nessa época, as estradas ficam ruins devido à quantidade de chuvas. Afirmou também que a prefeitura tem poucos maquinários para um município tão grande e que por isso, os reparos ficam ainda mais difíceis.(G1)